03 dezembro 2006

Александр Родченко

Alexandre Rodtchenko ,"Jovem rapariga com uma Leica", 1934

28 comentários:

@ disse...

Boa noite, mer.

Anónimo disse...

Closer to the key moment.
O lema da Leica e a fotografia de Rodtchenko.
J.

linhas tortas disse...

Leica...suscitou-me saudades!

intruso disse...

uma fotografia de pausa de foto...

rapariga-gelosía
(com Leica na mão)

[imagem bela, e poderosa...]
transfiguração

...

Maria disse...

Este génio que brincava a ver o mundo com outros olhares impensados.

Bandida disse...

sempre a deslumbrar...








beijo.
______________________

holeart disse...

ficava com os tres

com a foto, com a joven rapariga e com a leica.

Anónimo disse...

incríveis espaço e luz. leica através de leica? estás numa fase sovietico-nostálgica? abraço

Naked Lunch disse...

gosto... ontem vi o nosferatu... não tem nada a ver, mas a foto levou-me aí... (uf, a banda sonora não me sai da cabeça...)

clotilde disse...

A fotografia é realmente bonita.

Naked Lunch disse...

mais uma imagem que pouco tem a ver com o post (sorry)...

viagem na bulgária, olhar para as placas da estrada e não perceber nada... olhar para uma ementa e não perceber nada...

o alfabeto tem um potencial artístico tremendo...

lembro-me das estradas verdes, das montanhas e das pequenas aldeias e vilas... dos carros muito velhos... das pessoas... da porra do bagaço e das saladas... do vinho, excelente e barato... de uma capela antiga, património da humanidade... de veliko tornovo e de uma sra chamada teodora (um coração do tamanho do mundo)... ver o festival da canção no meu quarto de hotel com um grupo de várias nacionalidades... os tipos abrutalhados e as tipas avantajadas em termos peitorais e com excesso de pinturas no sangue... os turcos a passar com a música a bombar nos carros... saudades a leste

Naked Lunch disse...

não tens nada com o misha?

PMBC disse...

Rodtchenko. Fantástica fotografia.

Anónimo disse...

Não só a fotografia.
Todos os seus trabalhos...
(e dessa fotografia gosto particularmente.)
Z.C

alice disse...

fez-me lembrar uma frase do JPFeliciano na entrevista da semana passada na 2, nasci analógico e vou morrer digital.
Eu também.

Frioleiras disse...

Rodtchenko... Sim gosto !
Poderoso, forte, marcante ...

intruso disse...

Rodtchenko...
(um poderoso olho...
é preciso saber ver...)

Lis disse...

Eu ficava com a foto e com a Leica, deixava a moçoila para o Holeart.Diz lá se não sou boa pessoa:-)?

Bela foto!

A. disse...

M.(...em forma de resposta.)

«Tantos nomes que não há para dizer o silêncio —a combustão interior do tempo;uma maçã cortada, uma pomba de éter:o pensamento.
Não te chames mais, adolescente
comendo uvas negras.
Abres a camisa em que escutas todas as mãos do vento.
E vês atrás de ti as máquinas resolutas de fabricar as formas rápidas,e convulsas,do
esquecimento.
Isto no ar há de ficar como frio limpo.O meu nome parou diante
do instante mortal que o guardara.
Evapora-se a roupa, mas não sinto.»


De Cinco Canções Lacunares (1965-1968)






___________________...obrigada.

linhas tortas disse...

Um à parte: fui ver Book Cell. Gostei sim, muito, embora tivesse à espera de mais vertigem. Não vi Amadeo (não tenho paciência para filas de espera !!!)

menir disse...

Rodtchenko... Levou-me a Maiokovski que por sua vez me dirigiu a Meierhold e pronto lá estava na biomecânica outra vez!

corpo visível disse...

.
alguém escreveu aí "este génio que brincava a ver o mundo com outros olhares impensados"...
.
nada a acrescentar, de facto.
.
muito bom! já tinha saudades de ti, miúda!
.

A. disse...

...a minha forma de agradecer
todas as palavras,toda a atenção que me tens dado...assim mesmo...de dentro,dessa tua alma.



Obrigada M.
_________________________:)

A. disse...

...E já nenhum poder destrói o poema.
Insustentável, único,invade as órbitas,a face amorfa das paredes,
a miséria dos minutos,a força sustida das coisas,a redonda e livre harmonia do mundo.

— E o poema faz-se contra o tempo e a carne.

H.H



______________________________...

maresia disse...

fui ver o MOMIX

não sei porque raio esta foto me fez pensar nisso

mas as coisas também não precisam de ser todas lógicas

Anónimo disse...

que bela foto sim senhor.

macaso disse...

Esta assemelha-se a quem eu sou...

Anónimo disse...

Foto tirada, quem sabe, com uma Leica! Belíssima!