02 abril 2008

Graffiti, Lisboa, 2007

‘Pierre Cabanne - Também disse que o artista é inconsciente em relação ao significado real da sua obra, e que o espectador deve sempre participar numa criação suplementar, interpretando-a.

Marcel Duchamp - Porque considero, com efeito, que um homem, um génio qualquer, que habite no coração da África e produza todos os dias quadros extraordinários, sem que ninguém os veja, não existe. [...] Você não acredita que o papel do espectador tem certa importância?’

Pg.109/110 [‘Gosto mais de respirar do que trabalhar’] em ‘Marcel Duchamp - Engenheiro do tempo perdido (Entrevistas com Pierre Cabanne)’ 2ª Edição Assírio & Alvim 2002


Este excerto foi furtado aqui

29 comentários:

Anónimo disse...

Arte e teoria na rua.
J.

haddock disse...

primeira parte: não exageremos... (mesmo falando de urinóis invertidos)

segunda parte: claro!! não há como negar o óbvio!!

eu, por exemplo, até me considero artista, só que em processo cavalgante de frustração porque ninguém me liga. tornei-me inexistencialista!!

graffite-se este testemunho!

abraço.

Anónimo disse...

"um homem, um génio qualquer, que habite no coração da África e produza todos os dias quadros extraordinários, sem que ninguém os veja, não existe."
Para começar, esse gajo deve ter vivido numa época em que a imagem ainda não tinha valores tabelados, nem existia uma indústria por trás a gerir os penteados dos figurantes...
só por uma razão desse calibre, é que alguém com o mínimo de inteligência poderia não aperceber-se da merdice de tema em que se estava a meter.
Quem escreve uma frase dessas não respira... e esqueceu-se muito tempo antes do que é o verdadeiro prazer de gozar os interlúdios e as entrelinhas por entre objectivos e obras feitas. centrou-se na consequência e reacção? abdicou do resto? é ânsia só?
Uma frase idiota de quem não se apercebeu da perca de tempo que é a meritocracia. Está vivo?
Quanto ao espectador, é o único que importa. É o que constrange e que motiva. Mesmo que essa audiencia esteja só presente no imaginário de quem cria, seja o que for, mesmo que nunca ninguém assista a tal banhada.
Bom é rir? Hum.... com tempo e espaço para isso.
D.

morfose disse...

Olá.
Estou de volta.
Está tudo bem contigo?

Ass. M.M.

Tiago Mota disse...

Mto Coool!

Tiago Mota disse...

Thx, pela referência!
(Para quem tiver curiosidade, a intervenção fica na Rua das Fontaínhas, em Alcântara, à porta do número 70B)

ana disse...

Sem título mas bem ilustrado!














post sem título mas bem ilustrado!

Bandida disse...

interpretar como uma extensão de um olho ou de um sentir habitado ou desabitado. não tem importância. 'engenheiro de tempo perdido' . espectadores do que não há, havendo.

o Duchamp tem razão!

Lis disse...

Muito interessante.
Concordo. Sendo a arte comunicação, prefiro a bilateral à unilateral.

Anónimo disse...

Qual olhar olhar olhar...unilateral ou bilateral?!
Depende tudo do que se almoça e se arrota.
as obras existem pela vontade de quem se deu ao trabalho das produzir devido às vivências ou motivações que chegaram até tal resultado.
Não é criação suplementar coisa nenhuma, está lá tudo incluido!
Mensagens?!
Interpretação do quê?! Tem razão de quê e quando?!

Anónimo disse...

O espectador interfere e o artista quer isso.
ZC

Anónimo disse...

este blog é dedicado a quem?

art&tal disse...

a arte existe porque existe publico.

sendo ela uma paranoia...

o divã

catita

BlogProwler disse...

É pá, ó um dos anónimos: "gozar os interlúdios e as entrelinhas" é um jogo que o Marcel inventou. Foi ele, foi o gajo que inventou!

Anónimo disse...

Inventou o quê?!
como gozaR a vidA?!
É receita com patente? cambada...
Antes do Homem mijar e escrever, já os macacos se riam há muito!

purita disse...

tem dias!

[vou para aí uma semana...e vai chover o tempo todo]

O Caso de Charles Dexter Ward disse...

Eu enquanto espectador considero-me como tendo muita importância. :)

art&tal disse...

atençao a tirania dos publicos

o duchamp tava a mangar com a tropa

divã

ele queria dizer sofa

BlogProwler disse...

Se riaM o quÊ? Corja... Já antes dos macacos cagarem e rirem, as trilobites sabiam o que era curtir a partir!

Anónimo disse...

Blogprowler:
Monkey see, Monkey do. Mija de monkey, repetindo a dose aconselhada, sempre em níveis de concentração cada vez menores. Seguindo os passos de um bom Homeopata. Assim a matéria encefálica caminhará para um Universo rarefeito e em constante expansão…. Mas… ao mesmo tempo, enalteces o tempo e espaço do infinitamente pequeno?? (que é território demasiado denso e propenso a formigueiro visual e desaconselhável a qualquer símio cagão) …Hum…
Cheira-me a vazio despeitado.

http://www.youtube.com/watch?v=iY4APDrl66s

BlogProwler disse...

Coiso:
Talk to the hand. Mão no chão ou mão no ar? E o polegar? E a coluna? Erectus ou murchus? O inexistente não se pode concentrar nem expandir. Assim a matéria encefálica não caminhará para lado nenhum, seguindo os passos de um bom couch potato. (O inexistente não formiga, ao tratar-se da nhanha contida na caixa craniana de um coiso...). ....Hummmm... Cheira-me mal.

http://www.youtube.com/

BlogProwler disse...

(Bolas, coiso, a tua franqueza masoquista e depressiva é confrangedora:

"I am a moth who just wants to share your light
I’m just an insect trying to get out of the night
I only stick with you because there are no others

You are all I need
You are all I need"

http://www.youtube.com/watch?v=iY4APDrl66s

E a resposta é: não, não quero ser o teu guru)

Anónimo disse...

plim :D
copy paste
plim
sináu no anzolito.
plim
cê si deu ao trabalho di prestá atenção à letra.
plim
ficou confuso?
plim plim
cê Si deu ao trabalho di ficá picado sem saber porquê e repetir propanganda.
plim plim plim
To Give a fish a chance.
Nop
Pelo share? istratégiá di markitingui.

Ouve lá, mesmo que não queiras, és "Guru" e el rei das televendas.

BlogProwler disse...

(Olha! Afinal não vens aqui só à noite, quando a tua absoluta vacuidade solitária te impede de dormir... Não fiques triste: it's only a blog - ou a face do nada. Não te zangues, descontrai. Tenta ter um resto de bom fim-de-semana. Plim. Plim.)

intruso disse...

acredito
considero
não creio
nego
duvido
afirmo
pergunto
...


pois.

tem certa, tem muita.

o "sem título" tem que se lhe conte.


:)


p.s.
...it's only a blog
[a big blog]

Bruxo disse...

E não é que por coincidência me ofereceram há poucos dias um aquário de sea-monkeys que ainda não pus a funcionar e perguntaram-me hoje por eles, avisando que são tribolites uns malucos muita divertidos, sempre aos pulos e ainda por cima são iluminados.
É com cada cena...

Anónimo disse...

foi realmente um grande sr., nem que seja pelo mérito de ainda por gajos à 'estalada' :)
duchamp abdicou o epiteto de artísta, bastava-lhe o de indivíduo (rodeado de 'mestres'). quanto ao espectador colo-me ao comment do c.

{tenho andado a remoer estes teus últimos 4 posts, aos bocadinhos}

beijos
is

Maria disse...

Descobres os grafitti mais incríveis... Alguns já os encontrei. Minas inspiradoras, a zona de Santos e Entrecampos.

linhas tortas disse...

O que tenho eu andado a perder!!!

bjs
LT