01 dezembro 2008

Cliquot



The Flying Club Cup


A plague in the workhouse, a plague on the poor
Now I'll beat on my drum 'til I'm dead
Yesterday, a fever, tomorrow, St. Peter
I'll beat on my drum until then.

But what melody will lead my lover from his bed?
What melody will see him in my arms again?

Set fire to foundation and burn out the station
You'll never get nothing of mine
The pane of my window will flicker and billow
I won't leave a stitching behind

But what melody will lead my lover from his bed?
What melody will see him in my arms again?

I'll sing of the walls of the well and the house at the top of the hill
I'll sing of the bottles of wine that we left on our old windowsill
I'll sing of the years you will spend getting sadder and older
Oh love, and the cold, the oncoming cold

16 comentários:

is disse...

... but what melody will lead me from my bed?

R.: this one!

ana disse...

Já ouvi e voltei a ouvir.

Cli(c)quot.A lembrar uma viúva melancólica.

Haddock disse...

...

ou

a lembrar uma viúva espumante...

ou

"cliquot" de "clicai"??


seja como for, bela ideia para presente de natai!!



abraço entrecostal com brinde!

Anónimo disse...

O Zach Condon convidou o Owen Pallet (do Final Fantasy) para interpretar a música Cliquot. E eu gosto do resultado!!!
J.

Pedro disse...

... sem dentes.

intruso disse...

The oncoming cold.......

grande melodia, grande album

(em repeat, pois claro,,,)

corpo visível disse...

.
que bem que ficavam cá por casa. risos.
.

Anónimo disse...

esse já cá canta
quemsabequemtués

Bandida disse...

que maravilha!! com um "veuve" a acompanhar ainda melhor.


beijos BB

Bandida disse...

eu já tinha passado por cá mas estou sem tinta... completamente.

Anónimo disse...

cliquot para o meu regresso.
"Un dernier verre"?
Z.C.

observatory disse...

perdeste

"autobiographies mutuelles"

cf + ap

ontem ontem

muito ontem

abraço


ps: "salnet" na tua cx de verif....

observatory disse...

agora spral

tá muito inventiva

a tua cx

Bandida disse...

o tempo a ficar cansado. ainda ontem na janela a secar a chuva. o gato não pode entrar. não? não, não pode. entranha-se no corpo a sombra. não há comunicação mais esperada que a dos braços. ainda bem. ainda bem.
o gato? talvez.

purita disse...

este album é um vicio.

Anónimo disse...

"Cancioneiro de Morgat" como diriam os antigos melómanos de Geneve... Ha referencias ligeiras a Dylan na sua segunda fase e até a Lubeck - na fase pós punk.