10 dezembro 2008

Son cas - "Primitif du Cinématographe"

Manoel de Oliveira, "Douro Faina Fluvial" , 1931

"É uma pequena obra de arte. A moderna poesia do ferro e do aço, o fascinio da natureza nos seus diversos aspectos e matizes, a tonalidade das horas, a alegria e a miséria do homem na sua luta pelo pão de cada dia, tudo isto aqui está representado com verdadeira grandeza"
José Régio, 1934


Manoel de Oliveira,Mon Cas, 1985 , baseado nas obras O Meu Caso, de José Régio, Pour Finir Encore et Outres foirades (For to End Yet Again and Other Fizzles), de Samuel Beckett e exertos do Livro de Job.

Imagem e texto: Cahiers du cinéma n°400, "Mon Cas" de Manoel Oliveira - Le Primitif du Cinématographe, por Antoine de Baecque

10 comentários:

Anónimo disse...

o que se passa? O post apareceu e desapareceu .

Parabéns a Oliveira. 100 vezes.
J.

Anónimo disse...

bem interessante, hein!

Naked Lunch disse...

gostava (muito) de ver...

ana disse...

Bela homenagem.

100!!! disse...

Parabéns.

alice disse...

Todos nós, em certa altura da vida, temos direito a ter um caso. O caso do Oliveira nunca vi e o do Régio não li.
:-)

Bandida disse...

ouvi-o hoje na antena 2. genial!!

parabéns!

madame M. disse...

1908...un primitif du cinema! Aprende-se neste big blog.

Anónimo disse...

Cem anos e quantos filmes? Para o próximo ano há mais dois, ainda há pouco o vi a filmar e a soprar.
Z.C

observatory disse...

oliveira...

tanto tanto.