10 dezembro 2008

Son cas - "Primitif du Cinématographe"

Manoel de Oliveira, "Douro Faina Fluvial" , 1931

"É uma pequena obra de arte. A moderna poesia do ferro e do aço, o fascinio da natureza nos seus diversos aspectos e matizes, a tonalidade das horas, a alegria e a miséria do homem na sua luta pelo pão de cada dia, tudo isto aqui está representado com verdadeira grandeza"
José Régio, 1934


Manoel de Oliveira,Mon Cas, 1985 , baseado nas obras O Meu Caso, de José Régio, Pour Finir Encore et Outres foirades (For to End Yet Again and Other Fizzles), de Samuel Beckett e exertos do Livro de Job.

Imagem e texto: Cahiers du cinéma n°400, "Mon Cas" de Manoel Oliveira - Le Primitif du Cinématographe, por Antoine de Baecque

10 comentários:

Anónimo disse...

o que se passa? O post apareceu e desapareceu .

Parabéns a Oliveira. 100 vezes.
J.

Ca:mila disse...

bem interessante, hein!

Naked Lunch disse...

gostava (muito) de ver...

ana disse...

Bela homenagem.

100!!! disse...

Parabéns.

alice disse...

Todos nós, em certa altura da vida, temos direito a ter um caso. O caso do Oliveira nunca vi e o do Régio não li.
:-)

Bandida disse...

ouvi-o hoje na antena 2. genial!!

parabéns!

madame M. disse...

1908...un primitif du cinema! Aprende-se neste big blog.

Anónimo disse...

Cem anos e quantos filmes? Para o próximo ano há mais dois, ainda há pouco o vi a filmar e a soprar.
Z.C

observatory disse...

oliveira...

tanto tanto.