10 novembro 2007

On the road











Remembering Jack Kerouac

30 comentários:

ana disse...

Essa é a tua estrada.a lembrar Kerouac..

Vi que há um ciclo de cinema na cinemateca e fiquei hoje a saber que da exposição na Av, da Liberdade onde irei certamente.

Bandida disse...

on the road. always there.

magnífica exposição. adorei o espaço...


beijo BB

B.

isabel mendes ferreira disse...

BEIJO.


(esparantantado)...de tanta estrada.



cruzada.


_____________________.

Anónimo disse...

lindo! adoro a tua versão ana... tens um clitoris no cú a ver se conven"ç"e... abana o rabo.

corpo visível disse...

.
acho que era o lloyd cole que dizia qualquer coisa como - nunca fui verdadeiramente um rebelde mas antes um fã dos rebeldes.
.
gostar do kerouac é um bocadinho isso também.
.

Anónimo disse...

Na exposição só faltava um pouco de bop.
Fui lá hoje.
J.

intruso disse...

hoje pensei nisto
(calle(s) de la vida)

tantas referências possíveis nas imagens.....

[boa exposição]


abraço

Anónimo disse...

Como diz Sal Paradise: "life is holy and every moment is precious"
Z.C

Naked Lunch disse...

é bem lembrado... abraço!

purita disse...

constou-me que foi giro e com muita gente...a distância!

Bandida disse...

zpois o Morrison...


um? 1? one? un? - YES!

beat them all!!

? disse...

e eu viajo todos os dias nesta big road que é o teu blogue...

eu à procura da route 66 encontrei o roots 67 e Jeanne Cherhal.

ah...e sou mais de ir ao encontro do que de ficar à espera..:)

Anónimo disse...

ZC é o Zé Cabra?

Bandida disse...

Ginsberg sim... e a seguir também...

e o terraço.

? disse...

;)

by the way... disse...

pois... de olho aberto

sofremos da mesma doença

a arte vai nos bolsos

os pensamentos nos chicletes (maquina de guardar pensamentos)
muito minha

BlogProwler disse...

Quem será a ana e o que terá contra ela aquele anónimo? Quem tem o clítoris no sítio estatístico abana o umbigo? Ó anónimo explica lá. Conta-nos o que te faz sofrer.

Anónimo disse...

Já te explico a Ira!

Diogo.

amoteDiogo disse...

Ira é um intenso sentimento de raiva, ódio, rancor, um conjunto de fortes emoções e vontade de agressão geralmente derivada de causas acumuladas ou traumas. Pode ser visto como uma cólera e um sentimento de vingança, ou seja, uma vontade frequentemente tida como incontrolável dirigida a uma ou mais pessoas por qualquer tipo de ofensa ou insulto.

Ira é considerada um dos sete pecados capitais e a palavra em si é proveniente do latim iram.

Coisas do diabo...é o que diz a wikipedia.

Diogo tu até és bom tipo...olha só a sorte da Ana...um clitóris à frente e outro atrás.

Anónimo disse...

boa noite por aqui.


:) digamos que ando um pouco sem fala...:)


mas "encantada"....

a música? hum hum hum...
tá lá...prontoS e não digo....e agora?


beijooooooooooooooooooooooooooS.




/piano.

Anónimo disse...

Adorei o detalhe e o rigor do wikipedia. Começa a perder a pica rdia.

Diogo

Anónimo disse...

Adorei esta do wikipedia:
"IRA!"

Ira! é uma banda de rock brasileira, formada em 1981, na cidade de São Paulo. Seu nome é inspirado no Exército Republicano Irlandês.

[editar] Ira!
O Ira! surgiu a partir da banda "Subúrbio", que agregou o guitarrista Edgard Scandurra (ex-Ultraje a Rigor) e o vocalista Nasi. Depois de algumas mudanças de formação, a banda se estabilizaria ao redor dos dois e do baixista Ricardo Gaspa e o baterista André Jung. O grupo lança seu primeiro LP, Mudança de Comportamento, em 1985, mas o sucesso só viria em 1986, com o disco Vivendo e Não Aprendendo", com hits como "Dias de Luta", "Envelheço Na Cidade" e depois da faixa "Flores em Você" ser incluída na abertura da novela "O Outro", da Rede Globo, no ano de 1987.

Depois de se afastar da mídia por preferir continuar atrelada às suas raízes punk e de lançar vários discos nos anos 80 e 90, o Ira! retoma o sucesso com o lançamento de um Acústico MTV em 2004, que consolida a banda entre os maiores nomes do rock brasileiro.

Em 2007 o grupo lançou seu mais novo álbum, "Invisível DJ".


Adoro o Wikipédia. E tu pianinho... uma bela chapada nessa tromba feia. Tiveste sorte de eu não lá meter os pés.

Diogo.

is disse...

estou curiosa com esta expo

isabel mendes ferreira disse...

:)))))))))))))))

________________________
________________________
.
________________________
________________________
.

piano.

________________
________________
a sorrir!


bom dia M.

BlogProwler disse...

Ó Diogo, pá: és dois ou és psicopata? Seja como for, repara bem:

1. É estúpido oferecer porrada a um piano.

2. É cobarde oferecer porrada sem lá ter posto os pés.

Quando quiseres falar contigo (ou com o cão do Sam, é igual), fala sozinho no quartinho almofadado onde vives.

Fica bem.

isabel mendes ferreira disse...

obrigada....b.p.
_____________________
_____________________.







abraço.

Anónimo disse...

Piano

(que eu tanto admiro)

com é que te prestas a andar

por aqui !!!!

(diz-me com quem andas dir-te-ei as manhas que tens)

eu vou já fugir!
Foge também!!!

jack kerouak disse...

O meu Satori em Veneza foi perturbado por um arruaceiro não identificado.
Eu na latrina mais a minha máquina de escrever e entra-me o gajo a gregoriar-se todo!

M.M. disse...

Fotos fabulosas.

Anónimo disse...

Very good Blog