12 dezembro 2005

Deconstructing Roy Lichtenstein




Um projecto de David Barsalou que recolhe vinhetas das BD's originais de autores como Mike Sekowsky, George Tuska, ou Jack Kirby de que Roy Lichtenstein se apropriou, usando-as na sua obra. Barsalou, por sua vez, "apropria-se" de um conceito de Jacques Derrida.

19 comentários:

Jazzie disse...

Mais uma vez as apropriações.
Sobre a transformação de um papel de pastilha elástica numa pintura a óleo (que em que poucos detalhes eram diferentes) ele disse que isso alterava a imagem :“I am nominally copying, but I am really restating the copied thing in other terms. In doing that, the original acquires a totally different texture. It isn’t thick or thin brushstrokes, it’s dots and flat colors and unyielding lines. It seems to be antiart, but I don’t think of it in that way.“

1entre1000's disse...

olha ainda bem que passei por aqui gostei deste post!!! thanks

Anónimo disse...

Bom post.
Derrida explica a Desconstrução.

Z. C.

KIM PRISU disse...

Pop arte, e a figuração livre.
bom dia

Anónimo disse...

É a escala, estúpido!
Clair

coolme disse...

Bem...detecto alguma exaltação fora de escala. Desconstrua lá isso.

Até me esqueci do que queria dizer.

amie disse...

gosto de lichtenstein descontruido.

KIM PRISU disse...

A arte nos anos 80, disse M. ao conceptual dos anos 60\ 70, e fans da Pop arte que muitas vezes faziam BD ou grafitis meteram se a pintar e deu as novas figurações, na França onde vivi deu a Figuração Livre.

jõao ratão disse...

Figuração Livre é um movimento artístico do início dos anos 1980, aparecido em reacção à Arte Minimalista e Conceptual. Em vários países, jovens artistas propõem uma pintura figurativa e colorida: Néo Expressionistas ou Novos fauves na Alemanha, Trans Vanguarda na Itália, Bad Painting nos estados Unidos, Figuração livre na França. Este movimento frequentemente é associado ao fenómeno graffiti. A paternidade da denominação Figuration livre é às vezes atribuída ao artista Ben.

A Figuração Livre é caracterizado incumprimento de regras clássicas, utilização de materiais diversos e cores divergentes. A sua inspiração é de ordem popular, inspirada por imagens dos meios de comunicação social, TV, informática, BD, Belas Artes... Este movimento foi muito mediatizado nos anos 1980, com figuras notáveis como “Rémi Blanchard, “François Boisrond, Robert Combas, Richard e Hervé Di Rosa”, mas Yvon Taillandier que nasceu em 1926 em Paris, é o pai espiritual do movimento da Figuração Livre.

Pioneiros do movimento: o grupo “Bazooka , Olívia TV Clavel, os Irmãos Ripoulin, Francky Boy, Speedy Graphito, os VLP, Nuklé-Art, Kriki, Kim Prisu, Capitain Caverne, placide e Muzo, Frédéric Voisin, Paëlla Chimicos, banlieue banlieue, Jérôme Mesnager, Blek le Rat, Etherno, Marie Roufet ou Gérard Zlotrykamien” são associados à este termo Figuração livre.

Anónimo disse...

"Merci d'arrêter de mettre des conneries, ceci est une encyclopédie, pas la légende dorée de Kim Prisu. Prochaine stupidité, je demande la supression de l'article !)"

http://fr.wikipedia.org/w/index.php?title=Kim_Prisu&action=history

http://fr.wikipedia.org/w/index.php?title=Kim_Prisu&oldid=978507

Já agora, o texto de João Ratão é a tradução (ou a da wikipedia é que é a tradução?) de um artigo da Wikipedia (http://fr.wikipedia.org/wiki/Figuration_Libre), onde (veja-se o "historique") Kim Prisu aprece só a partir da versão de 19 de Outubro de 2004...

Anónimo disse...

... e mesmo a "Aldeia da Dona":

"Aldeia da Dona
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Esta página foi marcada para revisão! Se tem alguns conhecimentos sobre este assunto, verifique a consistência e o rigor deste artigo, por favor.

Atenção: Este artigo possui passagens que não respeitam o princípio da imparcialidade. Tenha cuidado ao ler as informações contidas nele. Se sabe alguma coisa sobre este assunto, tente tornar o artigo mais imparcial" (http://pt.wikipedia.org/wiki/Aldeia_da_Dona).

Primeira aparição na Wikipedia (agora, portuguesa): 22 de Outubro de 2004 ("história")...

Atentem nos comentários do blog de Prisu.

Anónimo disse...

Eu também sou cool, cool. A frase é uma frase feita, não é original. Veio dos states. Antes deste que lá está agora. Está desconstruido.
Clair

Anónimo disse...

Alguém prepara, portanto, um embustezito caseiro, de pantufas, a sonhar com as heróicas vigarices duchampianas, pondo Prisu em vez de Mutt...

Anónimo disse...

Gostei do post e vou dar mais atenção a alguns autores de B.D.


Sincera Mente Ocupada

Siegfried disse...

BD, latas de bolachas e de sopa e um Bom Natal!
Embora os judeus não tenham Natal...

Anónimo disse...

E o Roy, Siegfied, e os gatinhos?

Anónimo disse...

gatos não são reis.

Anónimo disse...

Mas é o Leão (que é um gato, lamento Siegfried...), quer ganhe ou não!

Anónimo disse...

Sempre em desconstrução...