24 setembro 2005

Ao segundo mandato, Bush criou Katrina e Rita



Segundo o rabi Avraham Shmuel Lewin, director executivo do Congresso Rabínico para a Paz, o furacão "Katrina é a consequência da destruição de Gush Katif [Gaza] com o apoio e encorajamento da América".

Também o rabi Joseph Garlitzky é de opinião que "quando vemos algo com a dimensão do Katrina, diria que Bush e Rice têm de analisar as suas acções, porque algo correu mal na América, e à grande. E há muitas relações óbvias entre a tempestade e a evacuação de Gaza, que sucederam quase ao mesmo tempo. Ninguém tem autorização para tirar uma polegada da terra de Israel ao povo judeu". São citados pelo site conservador WND.

Em versão cristã, Michael Marcavage, director do movimento de Filadélfia,"Arrepende-te América", considera que Nova Orleãs, com o seu excessivo Carnaval e as suas clínicas de aborto, é a "capital mundial do assassinato", pelo que "apesar da perda de vidas ser profundamente triste, este acto divino destruiu uma cidade perversa".

A patriótica imagem foi retirada daqui.

8 comentários:

Anónimo disse...

Devil bless Bush

coolme disse...

Aliás esse senhor é um mestre da criação. E da má criação. Arrepende-te Bush!

Anónimo disse...

Está tudo doido!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Extrema direita é assim mesmo.

Anónimo disse...

A Natureza não faz ideia de quem é Bush nem Rice...nem tão pouco faz considerações morais sobre o deboche no Mardi Gras de New Orleans.

A Natureza está-se cagando para isso tudo e para as considerações dos religiosos. Ela nem sabe sequer que nome deram aos seus furacões. ; )

Simon

Anónimo disse...

A natureza também não sabe que quem dá cabo dela são os mesmos que deram nome aos furacões e que provavelmente os vão causando ou agravando.

BOCAS disse...

Debushado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Cá se fazem cá se pagam.

Ana Abreu disse...

E aqui tem mais uma.
White House denies God claims
Official denies Bush said God told him to invade Afghanistan and Iraq.
Born-again George's mission
News blog: have your say
Special report: United States
http://www.guardian.co.uk/usa/story/0,12271,1587122,00.html