04 outubro 2005

FELIZ ANO DE 5766!


Feliz Rosh Hashana que, é como quem diz, Feliz Ano Novo - judaico.
Também é chamado Yom Terouah ("dia do toque de shofar"), Yom Hazikaron ("dia da memória"), Zikhron Terouah ("memória do toque de shofar") e, por fim, Yom Hadîn ("dia do julgamento").
Hoje e amanhã comemora-se a criação do mundo e louva-se Deus. É o "dia do julgamento" em que o crente faz um exame de consciência e pede perdão ao grande juiz. Para quem nunca foi à Sinagoga de Lisboa ("Shaaré Tikvá": "Portas da Esperança"), na Rua Alexandre Herculano nº 59 (projecto do arquitecto Ventura Terra), esta é uma excelente ocasião para o fazer, aproveitando para assistir aos toques de Shofar. O Rosh Hashana é celebrado no início do sétimo mês hebraico (Tishri). Na Bíblia, Nissan aparece como o primeiro mês do ano mas é Tishri que marca o início do ano civil por nesse mês se comemorar, nomeadamente, a libertação dos escravos e a devolução das suas propriedades.

O shofar é o instrumento de sopro que vêem lá em cima, tradicionalmente feito de corno, normalmente de carneiro. O toque desse instrumento visa o arrependimento dos crentes e acontece centenas de vezes neste dia. Pode ouvir o shofar em "stream" "wav" ou fazer o "download" para "RealPlayer".
três tipos de sons básicos:

"Tekiah" - um som continuo, composto de várias notas.
"Shevarim" e "Teruah" - ambos compostos por sons descontínuos, nove no último caso. Há, no entanto, diferenças regionais.
A "Tekiah Guedola", é uma "Tekhiah" muito prolongada, a ser mantida por tanto tempo quanto o executante conseguir (normalmente, 30 a 40 segundos).

SHANA TOVA!!!!

27 comentários:

Anónimo disse...

Ora muito bom e adiantado ano!

S.P. disse...

Afinal o feriado é disso.
Se calhar os republicanos eram judeus?
Bom ano e viva a república

coolme disse...

E lá se foi o feríado. Gostei de ouvir o shofar. E de começar um novo ano caído sabe-se lá de onde.

Anónimo disse...

5766?????????!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Remember Yom Kippur - Oct 12th and 13th

freemind disse...

Bom ano novo então...
Aguardo visita guiada à sinagoga!!!

Mussolini disse...

2005 e mais nada.

Anónimo disse...

"Let’s party like it’s 5766!"

Ps: afinal, quase todos, entre nós, somos sefarditas
: )
S

Anónimo disse...

"Shana Tova – Feliz Ano Novo para:

Modern, ultra & just plain Orthodox Jews,
Haredi Jews, Mitnagdim, Conservative, Conservadox, Reform & ConForm Jews,
Gartel Jews, non-Gartel Jews,
Jews with sheitels & without, Tichel Jews,
Sheitel, tichel & hat Jews,
Adult & child Jews, Frum from birth Jews, Baalei Teshuva, Satmar, Agudah,
Black hat, kipa s’ruga, Mir, Belz, Beta Yisrael, Bobov, Chaim Berlin, Y.U. Jews,
Payos in front of the ear Jews, payos in back of the ear Jews,
Kipa only in shul/hat in shul/no shul at all Jews,
Mizrachi Jews, Jews by choice,
Bathrobe on Friday night Jews, Likud Jews, Labor Jews,
Meimad Jews, Ten Lost Tribes Jews, cardiac Jews,
Irish Jews, Black Jews, White Jews, 3-day-a-year Jews,
Rav Nachman Jews, Rav Shlomo Jews, Neturei Karta Jews,
Hasidim, Telz, Lakewood & Ner Yisrael Jews,
Chofetz Chaim Jews, zaftig Jews, skinny Jews, Kookies,
JTS, RJJ, HUC, HTC, MTJ, BMT Jews,
Celebrity Jews, Generation X,Y & Z Jews,
NCSY Jews, Solomon Schechter Jews,
Chinuch Atzmai Jews, Fackenheim Jews, Yitz Greenberg Jews, Kahane Jews,
Feminist Jews, Chauvinist Jews, egalitarian Jews, Vegetarian Jews,
Traditional Jews, Kaddish-zuger Jews,
Political Jews, intellectual Jews, ignorant Jews,
Tomato Jews & orange Jews, Shinui Jews, Shas Jews,
Israeli Jews, American Jews, Persian Jews, Russ Jews,
Galitzianers, Litvaks, Polacks,
Birthright Jews, single Jews, married Jews, wish I was married Jews,
Greener Jews, Redder Jews, Scandinavian Jews, South of the Border Jews, Italian Jews,
Jews in the News Jews, Bald Jews, Hairy Jews,
Canadian Jews, Latino Jews, Ladino Jews,
Jews in kapatas, Jews in T-shirts, Jews in sandals, Jews in gym shoes, Jews in cowboy boots,
Hungarian Jews, Czech Jews, Jews on the Hungarian-Czech Border Jews,
Ashkenazim, Sephardim, Yemenite Jews, Afrikaner Jews, Romanian Jews,
Zionists, non-Zionists, anti-Zionists, post-Zionists,
Jews with an accent, Jews who speak perfect Midwestern English Hebrew,
Native American Jews, Anglo-Saxon Jews, British Jews, Scottish Jews, Welsh Jews, Irish Jews,
Good Jews, Bad Jews, Ugly Jews, Hip-hop Jews, Cool Jews,
Smoking Jews, Non-smoking Jews,
Golfing Jews, Singing Jews, French Jews, German Jews, Greek Jews, Indian Jews, Chinese Jews, JWannabee Jews,
Conspiracy Theory Jews, Japanese Jews, Shayna Panim Jews, Meesekite Jews, Closet Jews,
Shnorrers, Baalei Tzedaka, Tzadikim, Baynonim, Rashaim,
Chacham-Tam-Ayni Yodea Jews, kvetching Jews, Guta Neshama Jews,
Vizhnitzer, Ger, Gerer, Chabadnik, Kohenim, Levi’im, Yisraelim,
Machers, Mavens, & Pashet Jews…"
... e, particularmente, para toda a gente em geral !

V

Anónimo disse...

Já ouvi o sopro! é muito engraçado!
Tenho uma grande admiração pelos judeus, mas não entendo muito bem a sua religião (falta de cultura a minha)

La Pasionaria disse...

Pois eu cá não tenho nenhuma admiração, grande nem pequena, pelos judeus: é que não sou racista...
E isto das religiões... há 5766 anos já havia muito mundo, muitas tricas, muitos deuses. Só as gravuras de Foz Côa já são mais antigas que isso. Agora, se é para curtir... let's efectivamente party like it's o que os meus amigos quiserem! Seja 5766! E mainada!

freemind disse...

La pasionaria:
que raio de comentário.
O que tem admiração ou não a ver com racismo????

Anónimo disse...

la pasionaria

sobre os judeus: não é para admirar.

Eu tenho "paixão" verdadeira pela história "deles" ou não fosse ela a nossa própria história.

Se fores verdadeiramente pasionaria,compreenderás isso um dia. Ou não.

S+V

Anónimo disse...

Essa passa não sei das quê não é racista...vejam o site associado ao nome...

Anónimo disse...

Tenho pelo povo judeu um enorme respeito. Sobre eles não faço comentários do tipo naboconstrictores.

Sobre os ignóbeis eunucos que os continuam a perseguir, sim.

Aliás não conheço povo com mais tomates do que o povo judeu, que tem passado a vida a ser fustigado por hordas de impotentes a quererem-lhes extinguir a tesão.

Zé Nabo

Anónimo disse...

ZN
Tanta referência sexual...isso deve estar mau meu amor.

Anónimo disse...

"(...) isso deve estar mau meu amor"?
Das duas uma: ou és uma gaja ou és um panasca.
Se és uma gaja estás perdoada. Se és um "fugde packer" também, (embora te respeite e queira + à distância).

Existe uma certa casta de cidadãos, que ainda não aprendeu a observar comentários em toda a sua plenitude. Mentes tacanhas, retorcidas, que se sentem incomodados e se deixam influenciar pela chamada "desilusão à primeira vista" quando confrontados com referências sexuais, mais concretamente a nabo.

Na verdade, caro(a) anonymous, "isto" nunca esteve tão bem. E por isso desejo sinceramente que o teu "isso" esteja tão bem quanto o meu.

Zé Nabo

Serafim Sardão disse...

60 anos de ketchup na Palestina é que já é muito ano e muito tomate.
E, depois, tanta mania da perseguição e tanto gosto em alardear a chibata é assim um bocado gay sado-maso. Deve ser do Médio Oriente (expressão britânica): parece que o Larry da Arábia também gostava de ser fustigado. Dava-lhe a tal da tesão.
Claro que isto da Palestina não é uma questão hebraica (aviso à navegação: não me venham com as merdas inquisitoriais do anti-semitismo censor do costume) é uma questão colonialista e fascista num estado policial a coberto de uma mitologia nacionalista-religiosa anacrónica.

Anónimo disse...

Uma nota: hoje celebra-se o Yom Kippur.

S+V

Anónimo disse...

Merdinhas e resto de vós,
Nuno Guerreiro, "Rua da Judiaria" , blog que aconselho a leitura, assina a seguinte prece/poema/o que lhe quiserem chamar, acerca do Yom Kippur. Simples e brilhante q.b. :

"Perdoa-me
A insensatez,
A inércia,
As palavras ditas,
As palavras caladas,
A falta de coragem,
A irritação,
A raiva,
A falta de raiva.

Perdoa-me
O dilúvio e a aridez.
Perdoa-me
O calor e o gelo.
Perdoa-me
O ruído e os silêncios.

Perdoa-me
Não ter conseguido ser
Nem mais nem menos
do que eu próprio.
Perdoa-me
Tudo.
Perdoa-me
O sopro,
A respiração,
A vida."

N.G.

S+V

Anónimo disse...

O Merdinhas é judeu?
Hoje é Kippur.

Anónimo disse...

Um nabo anónimo pergunta : "o Merdinhas é judeu?"

Essa pergunta sobre os credos de cada um é tão legítima como alguém perguntar aqui ao anónimo, sobre essa religião que nos toca a todos, de evocação do Nabo, (esse pequenino nada que ao cabo e ao resto é tudo):
" O anónimo quando recepta legume grosso no nalguedo evoca iconoclásticamente a virgem santíssima ?"

Zé Nabo

La Pasionaria disse...

O problema, no entanto, é: o que é ser judeu? Opção religiosa? Herança religiosa? Genética religiosa? É mais que religião, não tem, sequer, de passar pela religião? Mitologia nacional sem território? Mas a querer um território? E porquê: para cumprir um desígnio divino? E é, outra vez religião. Ou não? Grupo étnico? E começa a ser racista? Cultura? Cultura que pode pôr de lado a religião. Essa cultura, especificamente (a hebraica), pode? Não se pode ser "laico e socialista" (ou outra coisa qualquer...) e ser judeu? Possa ou não possa, já houve quem fosse. Que sentido faz, então, ser judeu (ou dizer que se é judeu) agora? Não haverá um enclausuramento central na cultura judaica, sempre ansioso (esse enclausuramento) por excluir mais que por incluir (o povo eleito - por deus, outra vez)? Os judeus universalistas inventaram o cristianismo. E que melindres são esses (e que fragilidades revelam?) que fazem sempre acorrer as 12 tribos e mais uns nacionais-porreiristas (quando não uns nacionais-socialistas, mas em sentido contrário) para defenderem a honra não sei de que, digamos, convento: anda um tipo de nabo na mão para aqui e para ali e basta ler "judeus" para vir logo com as mariquices do costume. Que admira muito, que isso não se pergunta... (mas tudo embrulhadinho no papel pardo da maior de todas as mariquices que é armar em macho, ser roto em cada coisa que se diz, mas a armar em macho: enfia lá a virgem no cú ou o nabo ou o ícone ou não sei que mais que eu falo grosso porque sou macho...). A interrogação sobre se Merdinhas é, ou não, judeu/ia não vejo em que possa ser ofensiva, não vejo que tenha a ver com credos. A outra, a da virgem, só é inconveniente porque sonda (e logo com o nabo!) a privacidade do interrogado. E não é interrogar a sexualidade mas as práticas sexuais específicas: não é perguntar se gostas do nabo ou do grelo, é perguntar como é que gostas de usar o nabo ou o grelo, onde, como, por que lado e o que é que dizes durante a utilização. E, não, La Pasionaria não quer afiar nabo algum que se lhe apresente sob a forma de bytes. Mas deixem-me dizer-vos que antes a revolução envergonhada do Zé Nabo que o fascismo censório desenvergonhado de uns outros. Pelo menos cá pela minha cartilha.

Anónimo disse...

Bom...parece que há alguém que sabe da poda, finalmente e felizmente. Alguém de gabarito apixonado, que escreve bem, mas que aparentemente ficou melindrado(a) com o vernáculo do nabo.

Não vou discutir nem credos nem religião com pessoas. Nem com nabos. È que geralmente só falo daquilo que as gajas em geral gostam que, e ainda não tinha dito hoje, é nabo.

Pareceu-me no entanto que apontar alguém como "judeu" é e continuará a ser (neste território pequeno, de nabos tacanhos, que às vezes mais parece um pardieiro e que só lhe falta ter forma de nabo) um motivo de chacota, enfim, algo que desperta a curiosidade mais fodida para foder a seguir, apontar, disparar, etc e tal.

Se calhar até meti o nabo onde não devia. Mas e daí? Eu nunca disse que um nabo nunca se engana.

Permanece pois este nabo tranquilo. Pois foi sempre apoiante de minorias, gosto evidente por aberturas e não muito de levar pela medida grande.

Mas, "revolução envergonhada"? Has de-me dizer onde é que guardas os teus Otelos. O meu nabo quer é paz, sopas e descanso. Quais revoluções. Guarda lá a tua uzi ou a kalash. Nada como um nabo brincalhão ao invés.

Zé Nabo

Anónimo disse...

La Pasionaria voltei aqui neste fim de tarde calma , para veres que tenho hard-on feelings e não me esqueci, é que tenho um nabo que chora, ri e sente.

Relendo a tua excelente prosápia, expressas palavras loucas e com ganas, como "revolução": acaso lembro-te Abril? Se por acaso fizeste ou gostarias de ter feito parte daquela tropa,digo-te: já marchavas...

A outro vocábulo mágico deste uso, "sonda". Digo-te igualmente e sem rodeios: contigo era até achar petróleo.

Asta siempre Pasionária
Zé Nabo

Anónimo disse...

La Pasionaria voltei aqui neste fim de tarde calma, para veres que tenho hard-on feelings e não me esqueci, é que tenho um nabo que chora, ri e sente.

Relendo a tua excelente prosápia, expressas palavras loucas e com ganas, como "revolução": acaso lembro-te Abril? Se por acaso fizeste ou gostarias de ter feito parte daquela tropa,digo-te: já marchavas.

A outro vocábulo mágico deste uso, "sonda", "sonda a privacidade do interrogado". Digo-te igualmente e sem rodeios: contigo sondava e era até achar petróleo.

Asta siempre Pasionária
Zé Nabo

Anónimo disse...

Caro Zé Nabo,

Pensas tu que fui sol de pouca dura! A minha Fugaz ausência prende-se com o facto de eu não viver disto! tenho que dar ao canelo para que pinguém cêntimos, niqueis, arame, graveto....(quem me dera que de cada vez que eu teclasse numa letra me saisse um cêntimo pelo ecrã directamente para a minha palma!) Pois é meu caro gosto de te ver de saúde(bem...) e inspirado como sempre, a questão se este ou aquele é Judeu penso ser uma redundância senão vejamos, com a excepção do Pacheco Pereira, quem não tem sangue Judeu nesta Terra? "como é que o gajo se chama? Parreira? AAAAHHH! Esse gajo de certeza que é Judeu com um nome desses!!e o Albino qual é o Apelido dele? Silva?? AAAAHHHH! Esse não me engana!!!!....." e por aí fora meu caro ZN vivemos aqui nesta nação onde acontece pouco mais do aquilo que acontece ás nêsperas e temos que nos entreter com alguma coisa...é a vida!

Bem ajas e um forte abraço,

bom...e já agora, Shalom pessoal apareçam sempre um vosso servolo

Piró (maniaco) Caminha