22 janeiro 2006

Fritz Lang

Extractos de entrevistas a Fritz Lang

"Ce que je veux : grâce à l'image vivante, avec ses moyens techniques quasiment illimités, créer un Art, un Art nouveau peut être, trouver des possibilités artistiques nouvelles et, au bout du compte, donner avec mes films une forme esthétique aux problèmes supérieurs de l'humanité", Fritz Lang in Hermann Treuner (ed.), Filmkünstler, Wir Über Uns Selbst, Berlin, 1928.

O que Lang queria: "Graças à imagem viva, com os seus meios técnicos quase ilimitados, criar uma arte, talvez uma arte nova, encontrar possibilidades artisticas novas e, finalmente, dar com os meus filmes uma forma estética aos problemas superiores da humanidade" Fritz Lang in Hermann Treuner (ed.), Filmkünstler, Wir Über Uns Selbst, Berlin, 1928.

Cartaz de Metropolis: podem ver um excerto do filme aqui.

Desenho de Erich Kettelhut para o genérico inicial

Desenho de Erich Kettelhut para a sequência da visão de Freder

Degraus de Yoshiwara (sequência desaparecida)

Nova Torre de Babel







Cartaz, intertítulo e fotogramas de A Mulher na Lua (1929, 156 min.), num regresso de Fritz Lang à ficção científica, género que o consagrara com Metropolis

19 comentários:

Anónimo disse...

Lavei aqui os olhos depois das primeiras sondagens.

Z.C

Joana Pandora disse...

No blog historia da internet também já li sobre este filme...
Estou a ficar com vontade de ver...

Anónimo disse...

São uns "Gandas" filmes!

nihil disse...

Belíssimo post!!

A cinemateca passou o metropolis este sábado.

By the way, não sei se conheces este livro:

http://www.amazon.com/gp/product/3791321633/qid=1137983949/sr=1-13/ref=sr_1_13/102-2794979-8805736?s=books&v=glance&n=283155

Vale bem a pena!

Jazzie disse...

Fui à cinemateca no Sábado!
Rever o Metropolis.

Naked Lunch disse...

fotografia fantástica.

legivel disse...

Lang foi um dos pioneiros da sétima arte. É interessante analisarmos hoje (e à luz das novas tecnologias), as suas pretensões... que se cumpriram.

Coolme disse...

Serra. Pratt. Lang. Boas cenas.
Pena não teres avisado da Cinemateca.

caterina disse...

Um à parte: obrigada pelo complemento ao meu post. Apesar dos valores. Felizmente, daqui a cinco anos há mais. Veremos. Mas hoje não é um dia feliz.

holeart disse...

aqui simmmmm
grande tiro
grande fritz lang

isto tá cada vez melhor

Vostradeis disse...

Imperdível!

Anónimo disse...

Gosto de Fritz Lang. E desses filmes também. E dos outros Mabuses e que tais.

B.B.

Anónimo disse...

Astonishing!
Xupamósmolhos

Anus Nimous disse...

Confesso que nunca vi "Metrópolis" completa, mas cada vez que tropeço com excertos e cenas deste filme acho-o visualmente irresistível e fascinante! Muito para além de seu tempo.

amigodopeito disse...

Sempre me pareceste expressionista caro Merdinhas.... gostei do post.

Jazz Manel disse...

Continua actual...

disparosacidentais disse...

reconheço o pioneirismo, mas nunca compreendi a sua genialidade (que não duvido exista). em todo o caso este post é uma excelente introdução a lang.
p.s.: vi os dois (o metropolis três vezes e a mulher na lua uma). confesso que me aborreci sempre imenso.

jose disse...

estranhamente nunca consegui ver o MEtropolis. Tenho que tentar arranjá-lo porqe dizem ser bem bom.
Não vi nada do Fritz. Agora saiu há uns termpos dois filmes dele, pela newage, M e Dr. Mabuse qualquer coisa. Já viste? Se eu soubesse que são jeitosos até comprava..

amie disse...

é dos visionários, certo?:) o meu cão chamava-se Fritz, por associação a Lang!não será a coisa mais meritória para se dizer, mas foi um grande cão!:D