24 janeiro 2006

Música à Terça (e Filme à Quinta)


O filme de Ingmar bergman, segundo a ópera de Wolfgang Amadeus Mozart com libreto de Emanuel Schikaneder.
Sexta Feira, 27 de Janeiro de 2005 comemoram-se os 250 anos do nascimento de Mozart. Também por isso escolhi esta música e este filme.

17 comentários:

Naked Lunch disse...

sou um bronco no que respeita a música clássica...

Thor disse...

Gosto de alguma música clássica, e devo confessar que não sou especial adepto de Mozart. No entanto, fica a sua obra com tudo o que ela significa para a história musical.

M.M. disse...

Eu vim no mesmo barco do Naked Lunch. :-(
Niguém diria que o meu avô teve um programa na Antena 1 sobre música clássica, durante mais de 20 anos.
Bjs.

Coolme disse...

O que eu gosto neste blog é que há barcos para todos os gostos. Eu gosto muito deste barco. Bergman/Mozart.

Anónimo disse...

Merdinhas o próximo CD/DVD tem de ser mais alternativo. Vá lá um daqueles...que tu também gostas. Ou Jazz. Ou não.

B.B

Anónimo disse...

Nunca vi esse filme. Vou vê-lo.

Z.C

celeman disse...

Estranhamente,por agora, de Bergman só Saraband me ocupa e consequentemente Bach:)

Jazzie disse...

Mais uma vez vi na Cinemateca.
E posso dizer o que se escreveu:
"Ao filmar a ópera célebre de Mozart (cantada em sueco e não no alemão original), Bergman decidiu filmar não a ópera, mas uma representação desta ópera. Ou seja, estamos num teatro, com os seus bastidores, o seu público e o seu palco, a léguas da opção que fizeram quase todos os cineastas que filmaram óperas, que consiste em transpor a acção para cenários naturais e “cinematográficos”. À fidelidade ao compositor, acrescenta-se a modernidade do conceito do realizador. Bergman, como Mozart, conseguiu o milagre da mais aparente simplicidade com o máximo de construção e elaboração"

Anónimo disse...

Hallo Mozart, alles Gute zum Geburtstag!

Yardbird disse...

Se fosse hoje, que género de música comporia Mozart?
Grato pela visita, um abraço :-)

amie disse...

gosto imenso de mozart!foi uma boa escolha!:)o filme fica anotado!

holeart disse...

sou um bronco no que respeita a música clássica... NAO ME ACREDITO.
OUVIR CAGE OU PIXIES OU SONIC YOUTH OU VARESE OU ZAPPA OU MOZART OU MONTEVERDI... ONDE ESÁ A DIFERENÇA?

É CLARO QUE NAO É O MESMO QUE VER BERGMAN OU O RAMBO III

EU ADORAVA VER ESTE BLOG COMO UM TOMULTO.JÁ CHEGA DE ERA DO AQUARIO. MAIS COMBATE E MENOS SALAMALEQUE

holeart disse...

A PROPOSITO MOZART NAO É CLASSICO
CLASSICO ERA O BACH. MOZART É TRASITORIO

M.M. disse...

Olá

E que tal um livro à quarta?
Estou a desafiar-te. Bjs.

macaso disse...

Wolfgang tornou-se um mito, muito devido ao seu pai Leopoldo, que viu nele todo um potencial, incluindo o financeiro.
Não nego que também aprecio as doces mozart-kugeln.
Se fosse hoje este senhor seria um génio. Um rico génio e um génio muito rico. Incompatíveis?

Olá m. Obrigada pela visita.

legivel disse...

Embora não sendo um expert em música dita formal (formol seria muito pior...) também sou dos que gasto mais de outros autores (Vivaldi e Bach, preferencialmente. Mas sem desprezar a tua escolha, claro.
Bergman, SEMPRE!

Anónimo disse...

Gosto dessa tendência para a discussão que preservas no avatar Holeart: essa mania de berrar em maiúsculas é que não faz muito o meu género - vejo que também a preservas.
O interessante entre Zappa, Pixies e Mozart é o mesmo que é interessante na discussão: precisamente a diferença que queres anular.
Quanto ao Wolfgang não ser clássico: tem muito que se lhe diga - mas discussões sobre estilos é que já me chateiam.
Um velho combatente deste blog que vai manter-se
Anónimo